Blog

23/03/2021

Mil-Folhas, da França para o Mundo

O Mille-feuille ou mil-folhas tem sua origem na França em 1651, quando foi criado por François Pierre de La Varenne, mas o doce só ganhou fama em 1867 quando o famoso confeiteiro Adolphe Seugnot abriu uma loja no centro de Paris e começou a vender a sobremesa.

O nome mil-folhas é uma referência ao número de folhas da massa que o compõem. Quando a massa folhada é feita da forma tradicional ela é “dobrada” diversas vezes e fica com 729 folhas que acabou sendo arredondado para 1.000. Atualmente alguns chefes, dobram a massa de forma diferente e chegam a alcançar 1048 folhas.

Essa sobremesa é tão importante para a culinária francesa, que existe um festival para ele, o Le Mois du Millefeuille.

O doce acabou caindo no gosto dos brasileiros que servem a sobremesa em diversas ocasiões, principalmente em festas e confraternizações, pois é um símbolo de sofisticação e além de ter um sabor distinto. 

A massa tem um sabor único que harmoniza muito com cremes diferenciados como o chiffon e russo, ambos com toque de baunilha, e quando combinados com doce de leite ou frutas se tornam uma explosão de sabores…

Tem os que preferem apenas com doce de leite, e com cobertura de ganache de chocolate branco ou preto, damos o nome a essa combinação de madrilenha.

Na Saint Georges produzimos a tradicional com creme, com creme e doce de leite e também com creme, doce de leite e geleia artesanal de morango adicionados a uma fina  camada de pão de ló coberto com nata ou chantilly, chamada torta Pucon

Todas seguem baseadas na massa mil folhas, o que torna tudo incrível pela combinação leve e crocante. 

Venha experimentar umas de nossas versões! 💛

Leia a nossa última publicação no blog: As Muitas Origens do Pudim

Voltar

Compartilhe

 

Fale conosco
Fale conosco